fbpx

Relato de Caso Obstrução Dolorosa ( Periartrite do Ombro ) - Bì Zhèng - FACULDADE EBRAMEC

  • 11 2662-1713
  •  
  • 11 97504-9170

Relato de Caso Obstrução Dolorosa ( Periartrite do Ombro ) – Bì Zhèng

Relato de Caso Obstrução Dolorosa ( Periartrite do Ombro ) – Bì Zhèng 

 

 

ombro2 Relato de Caso Obstrução Dolorosa ( Periartrite do Ombro ) - Bì Zhèng

 

Huang, sexo masculino, 52 anos. Dois meses antes de comparecer à clínica, o paciente trabalhou em frente a uma corrente de ar provinda de um ventilador elétrico colocada à direita de sua escrivaninha. No início, ele refere ter sentido apenas um leve desconforto em seu ombro direito; com o tempo, porém, este se tornou cada vez mais e mais doloroso. Passadas duas semanas, a dor tornou-se tão intensa que chegou mesmo a interferir em seu sono. O movimento de articulação do ombro também ficou comprometido. A dor é aliviada por meio do uso de aspirina e butazolidina, bem como por meio de terapia de bloqueio com procaína e cortisona; o movimento da articulação, porém, permanece restrito, além do que a dor retorna assim que o tratamento é descontinuado. Em virtude disso, o paciente voltou-se para a terapia de acupuntura. 

O exame mostrou ausência de eritema ou edema no ombro direito do paciente. O movimento de abdução era limitado a 70º. 
O paciente podia levantar seu braço direito até altura da orelha, porém, era incapaz de estendê-lo em direção posterior ( para trás ). Precisava de ajuda para se vestir. Seu ombro direito e braço se encontravam-se sensíveis ao contato com o Vento e Frio; ele sentia dormência e distensão dos dedos de sua mão direita. Ao língua mostrava-se vermelho-escura, recoberta de fina saburra esbranquiçada; o pulso era firme e em corda.

Diferenciação da Síndrome 

O paciente sofria de dor no ombro associada à limitação funcional da articulação ( isto é, à restrição de seus movimentos). Tal condição cai na categoria de síndrome obstrutiva dolorosa, um grupo de distúrbios caracterizado por decorrente da obstrução dos canais, secundariamente à ação de influências patogênicas exteriores. No presente caso, a condição foi causada por invasão do Vento Frio e Umidade na região do Ombro. Tal doença é mais frequentemente encontrada em pacientes de meia-idade, motivo pelo qual acabou sendo também conhecida como “ombro dos 50 anos”. 

Há três tipos de obstrução dolorosa de acordo a influência patogênica exterior predominante. Assim, quando o Vento predomina, articulações e músculos tornam-se doloridos, e a dor não fixa ou restrita a um só local. Ela irradia para pescoço, dorso ou dedos, sendo acompanhada por dormência e sensação de distensão. Já no predomínio do Frio, a dor é intensa e o paciente torna-se intolerante ao Frio. No predomínio da Umidade, o local da dor é fixo, há edema e sensação de peso acompanhado o quadro. 

Uma vez que o paciente, no presente caso, tinha uma história de exposição contínua à corrente de Vento- Frio e visto que sua dor era intensa e acompanhada de dormência e distensão de dedos, sem presença de edema local (no ombro ), sua condição foi diagnosticada como obstrução dolorosa do ombro decorrente de Vento-Frio. Por estarem relaxados em tempo quente, peles e poros permitiriam – na exposição da pele à contínua corrente de ar provinda do ventilador – a penetração das influências patogênicas anteriormente citadas. Vento e Frio obstruíram o fluxo de Qi e Sangue nos Canais locais, resultando em dor e movimento limitando do ombro. 

Tratamento 

A fim de aliviar a dor, foram utilizadas manipulação de drenagem e moxibustão de modo a clarear canais, promover fluxo de Qi, revigorar circulação do Sangue e dispersar Vento e Frio acumulados. 

Pontos Selecionados 

E38 (tiao kou), B57 (cheng shan), ponto extra Jian nei Ling , IG10 (shou san li), TA5 ( wai guam ), IG15 (jian yu), TA14 (jian liao). O tratamento foi administrado uma vez ao dia. 

Discussão de Pontos 

Em nossa experiência, o método de unir E38 ( tiao kou ) a B-57 (cheng shan ) tem tido bastante eficácia no tratamento de dor e limitação funcional de ombro. Desse modo, foi também essa a nossa conduta para esse caso, sendo o procedimento realizado segundo os seguintes passos: primeiro, com o paciente na posição sentada, inseriu-se a agulha em E38 (tiao kou). 

Uma vez obtida a sensação de acupuntura, procedeu-se sua inserção mais além, em direção a B-57 (cheng shan ); até que , por sua vez a sensação de inserção também fosse sentida nesse ponto. Em seguida aplicou-se manipulação de drenagem por meio de manobra de rotação de agulha. 

A inserção de agulha se deu a uma profundidade de 2,0 a 2,5 tsun. Após a manipulação da agulha por 1 a 2 min, e com ela ainda inserida no local, foi solicitado ao paciente que flexionasse levemente, abduzisse e estendesse seu braço ( a isso se dá o nome de “acupuntura associada a exercícios “). Os movimentos devem ser lentos no início e, em seguida, gradualmente devem tornar-se cada vez mais rápidos. 

Esforço excessivo deve ser evitado. A manipulação da agulha deve pendurar enquanto o ombro for exercitado. Geralmente, alguma melhora nos sintomas pode der percebida dentro de 3 a 5 min. Vale lembrar, no entanto, que qual método é geralmente mais apropriado para casos com histórias relativamente curtas, e não para pacientes portadores de condições crônicas ou para pacientes portadores de condições crônicas ou pacientes idosos e debilitados. 

A estimulação dos pontos locais IG15 ( jian yu), TA14 (jian liao) e ponto extra jian nei ling facilita o fluxo do Qi nos canais locais, bem como revigora a circulação de sangue. Aplicar moxibustão nesses pontos tem efeito de aquecer e dispersar o frio. Agulhar IG10 (shou san li), ponto um tanto distante do local da dor, tem a função aliviar a dor em ombro e braço. TA-14 (jian liao), outro ponto distante ou remoto, foi usado com a finalidade de dispersar Vento. 

Resultados

Durante a realização da primeira sessão, quando E38 (tiao kou) foi unido a B57 (cheng shan ), o paciente foi estimulado a exercitar o ombro direito, ao mesmo tempo em que o acupunturista girava a agulha. O resultado disso foi a redução imediata e significava da dor, o que permitiu paciente aumentar a amplitude de movimentos de seu ombro. De fato, passou a ser capaz de abduzir o braço até um ângulo de 120º, levantá-lo até tocar o topo de sua cabeça e levá-lo para trás até encostar na região sacral com o dorso de sua mão. Seis minutos depois , agulha foi removida. 

Em seguida, os outros pontos foram agulhados com manipulação de pistonagem e rotação de agulhas e rotação das agulhas durante 1 min depois de obtida a sensação de acupuntura. Nos pontos IG15 ( jian yu ) e TA14 ( jian liao ), após as agulhas terem sido inseridas, aplicou-se moxibustão por aquecimento da agulha, as quais ficaram retidas no paciente por cerca de 30 min. 

Decorrida três sessões, a dor havia sido substancialmente reduzida ea variação de movimentos no ombro direito ampliara-se ainda mais. Pelo fato de a junção de E38 ( tiao kou ) com B57 ( cheng shan ) ser indicada somente para caso de dor aguda e intensa ( ela própria sendo um tanto quanto dolorosa), seu uso foi descontinuado por essa ocasião. Passadas três sessões de tratamento com os pontos restantes, a dor desapareceu, dormência e distensão dos dedos diminuíram e a capacidade do braço direito para abdução, elevação e extensão posterior foi completamente restabelecida. Todavia, um desconforto ainda se fazia sentir quando o paciente tentava ampliar um pouco mais o leque de abertura de seus movimentos. Continuando o tratamento até completar 10 sessões, o resultado final foi obtenção de total alívio, sem a presença de quaisquer restrições funcionais. Deu-se, então, por encerrada a terapia de acupuntura. O paciente foi acompanhado por três meses, não tendo sido verificada recorrência dos sintomas. 

Fonte: Casos Clínicos da Acupuntura na China – Página 188