fbpx

FACULDADE EBRAMECReginaldo Filho foi destacado no Fórum Cultural Mundial Chinês - FACULDADE EBRAMEC

  • 11 2662-1713
  •  
  • 11 97504-9170

Reginaldo Filho foi destacado no Fórum Cultural Mundial Chinês

Reginaldo Filho foi destacado no Fórum Cultural Mundial Chinês

O evento realizado na capital Beijing contou com a presença do nosso diretor como único brasileiro convidado

 44051319_10217588743169270_4520100969031139328_n Reginaldo Filho foi destacado no Fórum Cultural Mundial Chinês     

 Na semana passada (18/10), aconteceu na China a 5ª conferência anual do Fórum Cultural Mundial de Taihu que tinha como tema “Diálogo de Civilizações: Construindo uma Comunidade com um Futuro Compartilhado para a Humanidade”.

Dentre as categorias mencionadas no encontro tivemos o Fórum de Alto Nível 2018 de Desenvolvimento da Cultura da Medicina Chinesa, o qual nosso diretor que é PhD e doutor em Medicina Chinesa, Reginaldo Filho, esteve presente na mesa com os principais representantes de todo mundo, sendo o primeiro e único brasileiro a conquistar essa representatividade. Além disso, há dois anos participa do Fórum de Presidentes de Instituições de Ensino Superior de Medicina Chinesa também.

O encontro centrou-se em: “Medicina tradicional e saúde humana, construindo uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade” que contou também com a cerimônia de inauguração do Instituto de Pesquisas em Estudos Culturais da Medicina Chinesa do Instituto de Pesquisas do Museu do Palácio.

 Informações sobre o evento

Shan Jixiang, diretor do Museu do Palácio, disse que está ansioso para combinar o Museu do Palácio e a Medicina Chinesa: “Temos 1,86 milhão de relíquias históricas, e estamos com falta de pessoal para pesquisar todas elas. Entre elas, o Museu do Palácio tem cerca de 3.300 objetos relacionados à medicina tradicional chinesa, incluindo fitoterapia chinesa, implementos e prescrições”. disse Shan.

“Temos 231 categorias de relíquias culturais no total”, disse Shan, que esperava que os mestres e pesquisadores da medicina chinesa pudessem ajudar na pesquisa nessa categoria. O Palácio da Longevidade Eterna, reformado há dois anos, servirá como sala de exposições da Medicina Tradicional Chinesa, que apresentará relíquias culturais e trabalhos de pesquisa.

“Não queremos que nossas relíquias culturais durmam no depósito, mas que tenham uma história colorida e um presente digno, além de um futuro saudável”, disse Shan.

Lyu Aiping, presidente do Colégio de Medicina Tradicional Chinesa da Universidade Batista de Hong Kong, acredita que a criação de um Instituto de Pesquisa sobre o Estudo da Cultura da Medicina Chinesa dentro do Instituto de Pesquisas do Museu do Palácio é uma decisão de longo alcance.

“Para disseminar a Medicina Chinesa, devemos divulgar sua cultura primeiro”, disse Lyu. “Se pudermos combinar o valor científico e o valor teórico das relíquias culturais do Museu do Palácio, seu potencial de disseminação é infinito.”O poder trará os elementos científicos da medicina chinesa para todo o mundo”, disse Lyu.

 

Galeria de Fotos: